Your world of Wpdance.com, Wpdance.com by WpDance

Home » Manuscritos » Fantasia » Alvorada » Alvorada – Prólogo
17 Jun 2013

Alvorada – Prólogo

Postado por em Alvorada, Manuscritos 168 6

Alvorada - Capa - Hugo Mendes

Alvorada

Prólogo

 Antes do princípio, Deus criou um belíssimo jardim e lá colocou a mais perfeita e bela de todas as suas criaturas. O lindo jardim ficava no Céu e a criatura perfeita não era Adão, mas sim Lúcifer, o Soturi de luz. Assim Deus formou Lúcifer da luz do Céu, à sua imagem de glória e perfeição, colocando-o no jardim como a sua obra-prima.

O arcanjo acrescentava beleza ao jardim de Deus com a sua resplandecente luz e com a música que fazia soar de seus instrumentos musicais. Ele excedia em formosura e sabedoria. O soturi de luz vestia-se com a preciosidade dos diamantes e naturalmente resplandecia como um sol. Por seu brilho próprio, era chamado por seu criador de A Estrela Brilhante.

Foi criado para ser perfeito e perfeito foi, até que na sua mente nasceu o mal e nele se achou o pecado.

O orgulho de sua própria perfeição e o desejo de ser como Deus, fez Lúcifer rebelar-se contra o seu criador. O Soturi Luminoso dizia em seu coração que subiria ao Céu e, acima de todas as estrelas de Deus, ergueria o seu trono. O arcanjo começou a ofuscar-se quando o seu coração se encheu de soberba, voltando-se contra o domínio de Deus.

Houve uma grande batalha no Céu entre Lúcifer e Miguel, o anjo guerreiro do Paraíso.

O belo ser alado assumiu a forma de um horroroso dragão e, junto com outros anjos rebeldes, batalhavam por um novo comando no Céu.
Na batalha do Céu, o Arcanjo das Trevas, como viria a ser conhecido, e seus anjos lutaram intensamente, mas não prevaleceram contra a força guerreira de Miguel e seu exército.

Derrotado, o lugar de Lúcifer não mais se achou no Paraíso. Assim, o grande dragão e os anjos rebeldes foram derrubados do Céu, precipitados na Terra e condenados por Deus ao Inferno.
Uma vez que a Estrela Brilhante não conseguiu estabelecer um novo reinado no Céu, ele assumiu o comando do sistema mundial da Terra, opondo-se ao Criador. O soturi então passou a ser conhecido como Satanás, aquele que é adversário de Deus e acusador dos homens.
Lúcifer reapareceu na forma de uma serpente no Jardim do Éden, o paraíso criado por Deus na Terra.

No novo jardim de Deus, ele viu com inveja as novas obras-primas de Deus, o homem e a mulher formados à imagem e semelhança do seu criador.
Recalcado, Lúcifer colocou em seu coração levar as criaturas humanas à mesma condenação que ele. Para destruir o homem e atingir à Deus, ele usou desde o princípio, a estratégia de enganar o homem e colocar no coração dele o desejo de ser igual a Deus. Satanás conseguiu enganar Adão e Eva fazendo-os pecar e cair junto com toda a raça humana.

Ele também tentou fazer Jesus cair, oferecendo-lhe todo o poder na Terra, mas Jesus não caiu, pois era aquele que venceria Lúcifer. Por ora.

Capítulo 1 – Paraíso…

Licença Creative Commons
O trabalho A Última Guerra de Hugo de Abreu Mendes Pinto foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em http://manuscritoscoletivos.wordpress.com/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em http://manuscritoscoletivos.wordpress.com/

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Comments

  1. obrigado :) acompanhe .. todo domingo 13 hora será postado um novo capitulo.

    Post By hugomendes17
  2. apesar de não gostar desse tipo de livro, tá sensacional! parabéns hugão! é noiz

  3. Parece ser muito interessante,fiquei curiosa para ler.

    Post By Ellen

Leave Your Comment

Your name *

Your website

Your comment *

* Required Field

  • Siga-nos no TWitter

  • Entre Linhas

    Teste

    Teste

    teste

    teste

    teste

    teste

Email
Print